terça-feira, abril 19, 2005

DICAS DE LEITURA

A cultura está por toda parte e nós estamos em uma fase muito cultural. A literatura é uma das nossas atividades preferidas. Estamos lendo muito e com isso estamos aprendendo tantas coisas. Lemos todas as placas e cartazes de rua. Isso implica em eventuais atrasos nos compromissos, mas quando lá chegamos somos pessoas decididamente mais preparadas e isso faz a diferença. Lemos também os rótulos das embalagens, tudo faz cultura. Ficamos impressionados de como o personagem Lauril-eter-sulfato de sódio é presente no cenário literário. Diremos que ele é um personagem chave em muitas tramas, dos xampus aos detergentes de louça, passando pelos sabões líquidos. Como é vasta e surpreendente a cultura!
Dentro deste espírito literário, gostaríamos de comentar criticamente uma obra que apenas acabamos de ler. Chama-se “O manual do autoradio com toca CD”. Com um texto muito claro e preciso, o autor nos leva a percorrer os caminhos que vão da instalação à programação, passando pelos menus e controles especiais. Tudo recheado de muitas passagens com alusões a sexo, ação, violência e mistério.

Com uma linguagem erótica sem grandes eufemismos, o autor nos brinda com frases que ao nosso entender entrarão na historia das belas letras. Um exemplo: "Introduza o pino com a tarja vermelha no orifício correspondente" ou então “Para extrair o corpo central do gabinete, faça movimentos de vai e vem ritmados e delicados". Depois, o mais incrível deste livro é que as partes de ação, da violência e do mistério não são em nenhum momento descritas mas sim vivenciadas pelo leitor! Quando chegamos ao clímax, onde a narrativa se torna ágil e emocionante, descobrimos que o radio deveria se desligar automaticamente quando toca o celular. Como o nosso radio não faz nada disso, somos impelidos a voltar a oficina que nos instalou o radio (a ação) e mais impelidos ainda a reclamar do fato. Nesse momento e aqui acreditamos que tudo não passa de uma grande obra multimídia (que cultura!) o rapaz começa a nos insultar e chega a ensaiar uns tabefes (a violência) diante de nossa insistência. Ele repete sem parar que aquele modelo que compramos não tem esse recurso. Ficamos entretanto pensando muito em como é que está escrito no manual algo que não tem no produto (aí esta o mistério).


No final da leitura e da ação e etc, fica a sensação de se ter fruído de uma obra muito bem construída em seu conjunto, que nos proporcionou sensações e sentimentos muito variados. Fica porém uma nota de desagrado em relação à tradução do chinês para o italiano. Como todos sabemos, as traduções do chinês para o italiano são todas feitas por um garoto de Xangai e como ele está entupido de trabalho, algumas coisas faz nas coxas e realmente fazem cagar, o que de um certo modo entendemos. Mas como não queremos aqui fazer o papel de frouxos que não levam as coisas a sério, achamos que algumas chibatadas o menino bem que merece.

3 Comments:

Blogger Rafael Reinehr said...

Quá quá quá!

Muito bem bolado!

Hora dessas vou fazer um exercício semelhante, com a obra épica "Guia Telefônico da Região Centro-Oeste"...

12:29 AM  
Anonymous Mônica said...

HEHEHE!

Muito bom! Ironia de primeira! Aqui, me empresta esse livro? Tô precisando de emoção na vida. ;)

12:12 AM  
Blogger luma said...

Tô sem tempo de ir ao supermercado, quanto mais ler rotulo de embalagens...rs. Quer ler um bom livro, leia: Inferno atrás da pia...beijus, Luma

8:19 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

More blogs about lixo tipo especial.