segunda-feira, junho 13, 2005

Cessada parcimónia

Das coisas mais espetaculares

Que a noção das mesmas vai aludir

Não há por que duvidares

Das lindas noites do breve porvir


Sem anelo que lhe aflija ou vele

Sem nenhuma mácula a blandar o véu

Alcanço o que do alto me revele

Atinjo os píncaros do mais fundo céu


Nunca a glória alcançou tão alto escol

Nem mesmo se portou com tal donaire

Tendo eu feito tudo o que fiz em prol

Do que de melhor lhe chegue e paire


Constantemente me vejo polido e justo

Naquilo que me decido por realizar

Mas ao ter a visão desnuda de teu busto

A ética, a moral e o tino, tudo vi se esfumar


Hoje vejo por que existo e vivo

Coloriu-se o verde e o vermelho

Nada guardo nem mesmo arquivo

Apenas reflito tal qual o espelho


Na circunspecta manhã do meu outono

Vivo o sorriso que já pensava perdido

Vibrando como no amor o abandono

Me pego só te olhando, comovido.

12 Comments:

Blogger ciganaglobetrotter said...

Vim te visitar "homem difícil...".Volto depois...

8:34 AM  
Blogger Denise Arcoverde said...

UAU! Amigo, tá arrasando, hein?!...

E eu tava pensando que você devia faezr um post com seus comentários que já são antológicos, pela blogosfera afora... é só um prazer adicional... primeiro a gente se diverte com o post, depois com os comentários do Flavio Prada... esse homem tão difícil... ;)

9:06 AM  
Blogger Allan Robert P. J. said...

Belíssimo!
De verdade.
Ciao

11:05 AM  
Blogger Biajoni said...

ûrra! acho que ONTEM tua mulér DEU procê!

5:34 PM  
Anonymous pecus said...

Flavio, vacas gordas?

6:55 PM  
Blogger Sheila Leirner said...

Flavio, diga-me, por favor, que foi você que compôs este pequeno bijou. Raro a glória (bloguística) alcançar "tão alto escol"! Beijo

11:34 PM  
Anonymous christiana said...

Mui lindo, generosamente romântico.

11:35 PM  
Blogger Leila Silva said...

Flavio,

Endosso todos as rasgacoes de seda anteriores...bonito mesmo!
Voce andou la pelo meu blog, eu vim, tentei deixar mensagem para voce, mas nao consegui.Dessa vez acho que vai.
Um forte abraco
Leioa

11:57 PM  
Anonymous Mônica said...

Lindo, Flavio, LINDO!

11:26 PM  
Blogger Laura said...

Realmente um belo poema, tão bom ver um homem comovido. homens comovidos me comovem.

1:37 AM  
Blogger Fernando said...

Oi, Flavio,
A dizer, de prima, relance e imediato:
O amor e lindo!
Beleza, amigo!
E encontrar, donaire, escol...coisa dos que sabem.
Abracao
fernando cals

1:03 PM  
Blogger Denise Arcoverde said...

Flavio, sobre o Onibus 174, mesmo sabendo o final da história, vale a pena demais assistir. É um documentário belíssimo. Se você quiser, mando uma cópia por Bia, OK?

Beijo!

2:36 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

More blogs about lixo tipo especial.