sábado, agosto 06, 2005

Fazendo um balanço da situação

As coisas vão como deus manda e permite e vai tudo bem graças a ele e a nós também. À parte aquilo que não vai bem é claro. Vamos levando a vida assim cheia de clichês e frases de efeito que é para amenizar a dor. Muito calor, pouco trabalho, mas são férias, não poderia ter mesmo trabalho, mas o trabalho é pouco mesmo fora das férias de modos que nas férias parece que não tem nada pra fazer. Talvez ouvir de novo Lilly. Já fiz os Pink Martini tocarem vinte vezes hoje, mas vamos ouvir de novo. Porque o ouvido ainda funciona. Ao menos isso. Me lembro que devo consertar a tampa do reservatório da gasolina do carro. Me lembro também que já substituí a tampa mas quero consertar a velha para quando quebrar a nova. Olho para ela e deixo para amanhã. Penso que minha filha está virando mulher e já usa sutiã e absorvente. Vou para o espelho e noto mais três cabelos brancos.

Lilly comes when you stop to call her
Lilly runs when you look away
Lilly leaves kisses on your collar
Lilly, Lilly, Lilly, Lilly, stay!

Abro o jornal, fecho o jornal. Ligo a tv. O rádio também. Me sento no sofá e toco algo no teclado enquanto ouço as notícias. Os meninos estão muito barulhentos hoje e os mando ficarem quietos. Desligo tudo e abro o jornal. Leio uma notícia que se refere à Cristina, a garota que corta meus cabelos. Ela anuncia que não se matou como andavam dizendo por aí e ao invés disso goza de ótima saúde. Puxa vida. Anteontem mesmo eu liguei pra marcar um horário e ninguém atendeu. Juro que pensei que tinha morrido. Boato é algo que faz mal mesmo. Como dizia Bogart em “Deadline Usa”:” That’s the power of the press, baby, the power of the press. And there’s nothing you can do about it”.

Internet. Acompanho o desenrolar dos episódios de denúncia de corrupção atribuidos a membros e não membros do governo brasileiro com pouca alegria. O que me chama atenção porém é o destaque que se dá aos atores desse teatro e pouco ou quase nenhum à trama e ao plot dramático do entrecho. Casos de corrupção no Brasil não são novidades. Nossa história parece ter sido fundada na exploração do que é público por parte de poucos privados. Em geral, o lucro é privado e o ônus é publico e quase que exclusivamente a cargo dos mais desafortunados. Aí reside meu espanto. Anos e anos de história de saques, derramas, fraudes, maracutaias, superfaturamentos e tudo o que mais se possa imaginar na matéria, não foram ainda capazes de fazer a gente que paga essa conta se indignar e efetivamente conter a sangria. Vejo as matérias de jornais com títulos “fulano fez isso” “beltrano fez aquilo”. Não vi ainda nenhum que dissesse “ porque nós permitimos isso ainda?” ou “ como é que nós não acordamos em tempo?” ou ainda “ quantas vezes nós ainda vamos permitir isso?”.

Lilly comes when you stop to call her
Lilly runs when you look away
Lilly leaves kisses on your collar
Lilly, Lilly, Lilly, Lilly, stay!

Sim, mas a culpa é sempre dos outros. Isso conforta e nos isenta de pesos na conciência. Lembro que eu preciso de conforto. Boto uma almofada na cadeira e me parece já melhor. O peso não só de minha conciência estava forçando a bunda. Olho para o lado e ouço o Enio, meu vizinho, gritando: Doente! Doente! Não jogue sua loucura pra cima de mim! Pensei imediatamente que estivesse me chamando e fui à janela, mas não. Ele estava falando com o seu vizinho de cima, um que è anti-social e tem uma mulher horrível. Não saquei qual era o motivo da briga e vim pra dentro. Logo depois ouço de novo o Enio e volto à janela, isso está movimentado hoje. Era ele explicando aos policiais que já são anos e anos que caem coisas nojentas em cima das suas roupas no varal. Os policiais tomam nota de algo e vão embora. A vida em comunidade está cada dia mais difícil. Minha barriga dói um pouco e eu já sei o que é. Olho para o outro lado e vejo que o outro vizinho do lado está serrando os galhos da figueira, mas só aqueles que chegam até nosso condomínio. Me disseram outro dia que ele faz isso porque o Enio vai lá comer figos e ele odeia o Enio. Decididamente, hoje não é o dia do Enio.

Lilly comes when you stop to call her
Lilly runs when you look away
Lilly leaves kisses on your collar
Lilly, Lilly, Lilly, Lilly, stay!

Vou parar de ouvir essa música antes que alguém chame a polícia também. Tento entender o caso dos bancos italianos e diante da nova crise, Berlusconi se esconde da mídia e aproveita para implantar novos cabelos. Volto ao espelho e arranco os três fios brancos. Enquanto isso, um ministro italiano, querendo fazer bonito aos dois patrões, declarou que a Itália está mais para Texas que para Massachussetts. Alguns analistas internacionais pensaram que ele estivesse querendo dizer que Italia vai de mal a pior mas não, ele disse isso como algo realmente fantástico. Uau, que fantástico. Esse cara é ministro e eu, de férias, tenho que ler isso. Ah, pouco trabalho. Sou workaholic e estas férias já duram dois dias e eu estou ansioso. Vou inventar um cliente que me dê um projeto a fazer. Quem sabe este cliente me permita algo que outros mais babacas não conseguem entender. No fundo o babaca sou eu que ainda não lancei meu estilo ao mundo. Nem no blog tem meus projetos. Nem eu mesmo me levo a sério, não seriam outros que o deveriam fazer. Sim, deveriam fazer sim. Todos devem me levar a sério e me reverenciar. Ai, o que estou dizendo? Acho que todo o figo que comi está pesando, a barriga ronca. Ligo à Cristina e ninguém atende. Será?

27 Comments:

Blogger Leila Couceiro said...

Flavio, eu me amarro quando você conta as histórias aí da sua cidade, queria até ver uma foto do Enio e da Cristina, ha ha ha. Muito legal esse post com tantos assuntos interessantes emendados. Que suas férias sejam bem longas e inspiradas, mas sem dor de barriga.

11:23 PM  
Anonymous maray said...

Sinta-se reverenciado. O blog é muito bom. Merece. Eu, se fosse vc, preferiria minha parte em queijos e vinhos, que têm mais sustança que uma reverência, mas se vc quer reverências...
abraço grande

11:25 PM  
Anonymous pecus said...

Ouvi uma vez alguém dizer, acho que um músico pop famoso: "eu me levo super a sério mas não estou nem aí". Ô vida besta!

5:09 PM  
Anonymous Viva said...

Não se leve tão a sério...

1:16 AM  
Anonymous tesco said...

Parabéns! Esperamos que em breve possa acalmar-se ao som de Tchaikovsky. O regulamento do sorteio não prevê endereços no exterior, mas abriremos uma exceção pra você, se se dispuser a esperar o prazo da encomenda econômica (23 dias). Envie o endereço em que quer receber o brinde, para exepes@yahoo.com.br ou para ydantol, também no yahoo.
Abraço.

2:39 AM  
Anonymous tesco said...

Digo. exepes2004@.

2:41 AM  
Anonymous Lilly said...

kisses ;o*

3:00 AM  
Anonymous pecus said...

Flávio, você sabe que no marabiliosso mundo dos contadores o balanço sempre se equilibra em zero, não é? As famosas partidas dobradas.

4:14 AM  
Blogger Lena said...

Flávio,o teu charme é não se levar a sério. Não faça isso! Aproveita o tempo livre para namorar, assim relaxa e tudo fica mais gostoso... rsrs
Por aqui o clima não está muito bem por causa da doença de meu pai. Mas vamos superando. Bjo e boas férias!!

5:01 AM  
Blogger Tec Lado said...

Saudades dos figos e pêssegos que se comem aí!

6:13 AM  
Anonymous Yvonne said...

Freqüento o seu blog há pouco tempo. Suas histórias são muito boas. Adorei. Beijocas

12:21 PM  
Anonymous Jan said...

Será que vc fica se levando tão à sério porque o Brasil não é um país sério? E a Itália idem??? Aproveita as férias menino (mesmo com os cabelos brancos, até porque eu tenhodetuía, mas como sou menina, meto tinta para cima)!!!! Um cheiro.

p.s.: Ah sou solidária a Cristina...e ao Enio tb, eu moro em apartamento e tb tenho uns vizinhos que vivem atirando coisas pela janela.

3:30 PM  
Blogger Allan Robert P. J. said...

Preguiça é uma coisa engraçada: só aparece quando eu não tenho nada pra fazer. E aí, nem coragem pra comprar jornal eu tenho, que dirá lê-lo (cacófono, não?).
Tô achando que você está precisando de um CD novo...
Ciao

5:19 PM  
Anonymous gugala said...

Flávio, seria uma boa atividade de férias colocar seus projetos no blog (e comentá-los).Espero que se anime.Abç

6:09 PM  
Anonymous anna said...

é... o tédio contido nas férias...

10:13 PM  
Blogger Laura said...

Eu estou de férias forçadas e não dá mais para arrancar os fios de cabelos brancos, ficaria calva :)
Muito bom o teu texto, gosto sempre.
Tão bom se os outros se responsabilizassem pela gente às vezes. Eu queria neste momento. Chega.
Inté. bj laura

11:33 PM  
Anonymous Patrícia Köhler said...

Boas férias, Flavio! E não arranque os cabelos brancos, eles crescem ainda mais fortes e "revoltados"...rs...
Pink Martini, que bom gosto! Gosto muito...

7:29 AM  
Blogger Milton said...

Workaholic? Desesperado com dois dias de férias e três fios brancos no cabelo? Ora, não quer vir aqui me ajudar? Tenho trabalho para cinco! Grande abraço.

4:16 PM  
Blogger Allan Robert P. J. said...

Em tempo: As meninas cancelaram minha cervejinha de domingo próximo (14/08) em Riva del Garda, após verificarem no mapa que fica a mais de 50 km de Piacenza (esse é o limite delas quando o destino não é Gardaland).
Vai ficar para uma viagem solitária por aquelas bandas. Ou uma sua por essas bandas de cá.

Ciao

6:44 PM  
Blogger Lady Clementine said...

Cabelos brancos sempre é sinal de preocupação. Ou muito café, um dos dois.
Abraços
Clementine K.

7:23 PM  
Blogger Biajoni said...

ô sumido!
hehehe
bóra pra BH?
;>)

1:07 AM  
Blogger Lia Noronha said...

Flávio:cabelos brancos é sinal de charme,muito charme! No homem é claro!Pra mulher é tinta,muita tinta!

Boas férias e beijos carinhosos.

1:30 AM  
Blogger Laura said...

Lembrei de outra Lili. Ah! tem gente que me chama de Lili tbm,
"Eu vivo a vida cantando Ai Lili, ai Lili, ai Lô, por isto sempre contente estou, o que passou, passou..."Leslie Caron.
Ainda bem que vcs existem para me distrairem, tks.
laura

2:07 AM  
Blogger Fernando said...

Oi, Flavio
Nada como um "belo" dia de férias pra gente produzir relatos como esse. Se o dia foi pachorrento, o relato está supimpa!
E os projetos, caro Arquiteto? Que tal dar a conhece-los?
Reitero, belo relato. Espero que os dias continuem, assim o Enio cada vez mais cada vez e as férias correndo.
Abração
fernando cals

3:56 AM  
Anonymous Dalila Flag said...

Gostei de seu comentário no meu blog. Realmente eu não poderia fazer um elogio à loucura, seria muita apelação. Qto ao fato de vc não se levar a sério: bom sinal! E três fios de cabelo branco não são para se arrancar! Deixe os bichinhos em paz! :-)
Beijos de alguém que adora férias pq é uma preguiçosa, por princípio.hehehe...

4:01 AM  
Anonymous nora borges said...

O texto está bárbaro! E começo de férias é assim mesmo... nos prmeiros 5 dias a gente não sabe o que fazer com tanto tempo. Depois, os piores são os primeiros 5 de trabalho.
Sugestão: saia pra uma loja de discos e fique hoooooras garimpando.
Vá tomar sorvete e ver o mundo passar...
Sei lá... Vai arengar com Ênio!

6:18 PM  
Blogger Alice said...

OI Flavio,
Vim aqui pelo fernando Cals e adorei !
Tenho uma amiga muito querida que já foi minha melhor amiga e mora em Roma,não a vejo tem 13 anos!
Bom ler essas histórias engraçadas e fico imaginando minha amiga que tb é uma figura como vc aí em Roma aproveitando e curtindo!
Beijos!!

8:09 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

More blogs about lixo tipo especial.