segunda-feira, outubro 03, 2005

Cimego









O desafio por estes dias será transformar este gracioso edifício em um teatro para 150 lugares. Teremos que derrubar praticamente tudo, preservando a configuração original e a tipologia características. Alguns elementos como o pórtico de ingresso serão reaproveitados integralmente após restauro. Um projeto simples mas muito simpático e interessante até porque é para a pequena aldeia de Cimego. Conhecida como a cidade do ferro e dos hereges, encravada entre as montanhas do vale Giudicarie, transborda de história. Outra hora falo dos hereges na região, incluindo as bruxas. Mas o que chama a atenção é que uma comunidade tão pequena, no total são 430 habitantes, tenha tantas tradições mantidas, e esta força de realização. Seria como haver só em São Paulo, seguindo as proporções, teatros para três milhões de cadeiras, ou seja, 15.000 teatros de 200 lugares. Penso que quando se chegar a isso no Brasil, será o sinal de que nossos valores como povo e nossos projetos de vida, conseguiram dobrar a esquina do atraso e centrados nos valores da cultura, haveremos construído um belo lugar pra se viver em paz. Elocubrações inúteis, minha especialidade, mas eu me divirto assim, com pouco.
Voltando a Cimego. A cultura move tudo na cidade. Dos percursos didáticos à banda de música, passando pelo artesanato em ferro, tudo remete a um fazer local. Por isso, o projeto do teatro vai respeitar isso, a cultura local. A arquitetura é boa não quando segue padrões estéticos ditados por interesse da indústria ou das imobiliárias. Ela é boa quando respeita os dois elementos principais dessa brincadeira: as pessoas e o ambiente. Ela é feita para as pessoas e faz parte de uma paisagem. Dizer que algo é bonito ou feio não basta, tem que entender pra poder amar. Em breve meto aqui o projeto.


16 Comments:

Blogger TRES CEE said...

i understand either pea or fingerin amen,

12:18 PM  
Anonymous laura said...

Que graça, boa sorte.
Vai ficar lindo.
bj laura

4:16 PM  
Anonymous Pat said...

Boa sorte!! Tem tudo pra ficar lindo, principalmente por ser transformado num teatro!!! Enquanto aqui na terrinha tudo vira igreja Evangelica... Os cinemas estão chegando ao fim.

4:23 PM  
Anonymous Leila said...

Que porta mais linda. Ficarei aguardando então as fotos do seu projeto.

Bjs,

4:53 PM  
Anonymous Viva said...

Que legal, Flávio, saber da estória desta pequena comunidade. Será que este respeito pelas tradições é uma característica do Velho Mundo? Porque o que vemos por aqui é o descaso total com o patrimônio histórico. Uma pena.

5:18 PM  
Anonymous Sandra said...

Puxa... quisera eu ter feito outra coisa na vida do que informática e ficar presa numa sala! Parabéns e sorte no projeto... Dese ser muito bom criar assim, desenvolver e ao mesmo tempro preservar.

Sucesso, amigo.

5:46 PM  
Blogger Denise Arcoverde said...

Que post lindo... eu não entendo nada de arquitetura, mas sou uma curiosa... quando fui a Chicago há 10 anos atrás fiz uma tour e ficava babando com uns prédios de Frank Lloyd Wright (o único arquiteto "célebre" que conheço alem de Niemeyer... hehehe...).

Adoro essa postura da arquitetura como algo a serviço das pessoas e do meio ambiente.

Boa sorte e quero ver o resultado :)

Beijocas!

7:25 PM  
Anonymous Juliano said...

Assisti esse final de semana o 'Beleza Roubada', de Bertolucci. Comprovado: as vilas italianas são realmente apaixonantes. E olha que a conclusão foi feita em apenas alguns minutos...

2:40 AM  
Anonymous Rosemary de Oliveira said...

oi,
Tenho lido seu blog e o do dia 28 (sua resposta àquela senhora brasileira que mora na Holand) foi DEMAIS...me pergunto como ela pode viver la... enfin bref!.
Pois è, as pequenas cidades na Italia, sao muito mais charmosas que os grandes centros. Eu moro em uma cidadezinha chamada Oliveto (25 km de Bolonha) que è esse exemplo. Viver em uma casa do seculo 12 é algo fantastico, saber que aqui ja passaram tantas geraçoes, que o predio ja serviu pra tanta coisa, entre elas "casa da moeda"(La Bronzina), enfim... essa beleza, sò è comparada as cidadezinhas do interior da minha bela Regiao Norte-PARA.
Um abraço,
Rose

11:02 AM  
Anonymous BethS said...

Olá Flavio,
não sabia que você é arquiteto!
Essa era uma profissão que gostaria de ter, fiz vestibular inclusive, passei e até cursei o primeiro ano, mas tambem tinha feito comunicação e percebi que tinha mais a ver comigo.
Essa construção parece ter um pé direito alto e uma acústica muito interessante para um teatro...

Deve ser uma delícia trabalhar na obra de uma casa produtora de cultura, principalmente porque a cidade responde e age com tanto respeito.
vou ficar acompanhando o desenrolar do projeto, com certeza.
Grande beijo, boa semana pra você.

1:14 PM  
Blogger lima said...

Puxa, Flavio, quero ver o projeto passo a passo, é possível? O projeto vai manter a configuração original e a tipologia características, achei isto muito legal, pois valoriza a cultura e a história do lugar, que a propósito, é lindo, não?
abraço, garoto

10:28 PM  
Blogger Dalva said...

Muito legal, Sr Prada! a Itália é um doce de lugar. Eu não a conheço (dei só 58 ridículos passos contadinhos dentro do aeroporto de Milano, repetindo: tô na Itália, tô na Itália). Mas o Brasil... chééééé...não tenho muita fé nisso aqui não, compadre. Do jeito que vai indo, não vai ficar pedra sobre pedra.

10:33 PM  
Anonymous pecus said...

Será um palco italiano?

12:02 AM  
Anonymous Afonso said...

Minha família, por parte de pai, descende de pessoas de uma vilazinha francesa que, por volta de 1700 (por enquanto o último que descobri) tinha algo como 300 habitantes. Hoje é um grande centro, hehehe, possui 900 habitantes. E veja, é por dois desses trezentos que estou aqui hoje. A casa dos meus antepassados, contruída em 1812, EXISTE ATÉ HOJE, e com o nome da família estampado acima da porta de entrada, como essa da foto. E por que sei de tudo isso? Porque por aí, na Europa, preservam muito mais que aqui, onde derrubam qualquer coisa com mais de 50 anos em prol de uma "modernidade" arquitetônica. Estuda bem a história dessa casa; procura descobrir quem a construiu, que famílias moraram ali, enfim, as casas não são apenas tijolos, sabes melhor do que eu disso. abs

2:43 AM  
Anonymous Olívia said...

É impressão minha ou seu blog (e você também) está todo pop??? xxxxxxxxx

5:51 PM  
Anonymous fernando cals said...

Oi, Flavio
Bela oprotunidade para você nos fazer acompanhar o desdobramento desse trabalho. Pense nisso!
Aliás, esse seria um trabalho que qualquer Arquiteto gostaria de fazer. Eu, adoraria!
Abração
fernando cals

2:29 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

More blogs about lixo tipo especial.