sábado, outubro 22, 2005

Outono

Outono é bonito e estranho. Você abre a janela porque está meio quente e vem um vento gelado e te faz sacolejar tremendo. Fecha a janela e o ciclo recomeça. No outono você tem um relacionamento intenso com a janela.

Quando dizem que um está no outono da vida é porque os urubus já se vêem lá no alto. Um tempo onde as coisas vão definhando e perdendo o brilho. Uma imagem um tanto negativa que no final das contas é uma injustiça. Porque é uma estação belíssima e se para nós seres humanos que um dia ou outro acabamos, o outono é triste porque nos lembra a morte, para a natureza é apenas mais um de seus ciclos.

As folhas amarelas pelo chão, as diversas tonalidades de vermelho das copas das arvores, a bruma que marmoriza a paisagem, tudo convida ao recolhimento e a reflexão.

Reflito que o mundo vive um outono. Espero que seja um dos seus ciclos e não o outono de nós humanos. Está tudo muito estranho. Hoje a noticia que morreu um papagaio na Inglaterra deixa o mundo em polvorosa. Quando é que eu me preocupava com um papagaio que morreu na Inglaterra? Dizem que não devo me preocupar, não existe motivo para alarme mas pode ser que em um futuro breve uma pandemia possa propiciar para milhões de pessoas o mesmo fim do papagaio. Bem, mas devo ou não me preocupar? Não, desde que tome vacinas e compre remédios. Ah, sim, na duvida, a indústria farmacêutica garante lucros fenomenais. E não é que estas coisas se encaixam? Bem, deixa pra lá.

No Brasil se fala de desarmamento. Como sempre e como tudo o que se propõe no país, a idéia é ótima, avançada moderna e civilizada, mas não vai dar certo. A política do medo ainda dita as regras sociais. Fala-se de bandidos como uma entidade mítica que está fora da sociedade e que entra nas casas com o prazer de matar. Os bandidos ao contrário, são parte integrante da sociedade, são cidadãos brasileiros quer isso seja do agrado ou não. O discurso dos “homens de bem contra bandidos” só revela o quanto o Brasil tem ainda que caminhar no sentido de avançar socialmente, fazer diminuir a desigualdade. Isso sem falar que muitos dos bandidos usam gravatas e nunca empunharam uma arma. O que não se percebe é que a proposta do “não” visa socializar o medo e privatizar a segurança. Cada um pra si. Sem armas como vamos fazer, deus do céu? Eu nesse caso, se um terrível bandido entrasse em casa, usaria o papagaio. Mais uns meses e o papagaio vai se transformar em arma temida por todos.

Ah, o mundo e seu outono.

Aqui na Itália a confusão sempre foi de casa mas nunca como agora. Para se ter uma idéia o PSI, ou seja, Partido Socialista Italiano, está fazendo um congresso de bate bocas furiosos pra decidir se fica com a esquerda ou com a direita. Eles saíram do governo Berlusconi que é praticamente fascista e estão pensando em se aliar aos liberais ou à coalisão de esquerda. Isso é que é coerência ideológica. Ninguém se entende mais. E poucos são os que tem informação de boa qualidade. Segundo a organização Reporters sans frontières, a Itália está no 42º lugar da classificação dos países no que se refere liberdade de imprensa. Posso confirmar que as informações que chegam ao cidadão comum são mais filtradas que o vinho que ele bebe. O Brasil também não está muito bem no ranking, ocupando o 62º posto, atrás de Albânia, Botsuana, Timor-Leste, Niger, Croacia e outros.

Temos entre nós e a realidade, o poder.

Levanto e vou abrir a janela, a ar está pesado.

Parou de chover e as nuvens cobrem a metade superior das montanhas. Elas estão sempre lá, as montanhas. Mesmo quando não as vejo, sei que estão lá. As nuvens é que vem e vão. Fabrizio de Andre falava das nuvens. “As vezes elas cobrem o céu por tanto tempo, que não se pode ver nem o sol nem as estrelas e não sabemos nem mesmo onde estamos. Mas elas se vão. O seu poder é efêmero, passageiro. Elas vem e vão e para uma verdadeira, mil são falsas e se colocam ali, entre nós e o céu, pra nos deixar somente, um desejo de chuva”.

29 Comments:

Blogger Allan Robert P. J. said...

Sempre fui contra pássaros em gaiolas. O papagaio da Inglaterra só reforça minha decisão: xô, passarinho!
Seu post me pareceu melancólico. Caso você esteja entrando em depressão, tem um remedinho...

11:14 PM  
Anonymous christiana said...

Hoj deu pesquisa mostrando que o NÃO deve vencer. Tenho a impressão de que os caretas sempre vencem. Malditos piratas com seus canhões e barris de pólvora! Como nunca tive arma nem terei, quero um papagaio pra me defender deles!

11:31 PM  
Anonymous Leila said...

Flavio, maravilhoso esse post.

Hoje também vi outra notícia triste sobre esse alarme com a bird flu, um vilarejo na Rússia em que todos tiveram que matar seus patos (única forma de sustento) depois que um apareceu morto com suspeita de gripe.

Pelo menos aqui na California o outono ainda não chegou com força total. Pouquíssimas árvores trocando de cor, temperatura maravilhosa, sol lindo. Janela aberta, definitivamente. Levanta o astral. Uma festa ao ar livre de brasileiros essa noite. Vou tentar fazer um quindão agora.

Bjs,

11:51 PM  
Blogger Laura said...

Flávio, tão bonito o que escreveu.
Esta do papagaio é para preocupar mesmo, o bicho estava em quarentena.
É...o mundo está no outono daí, aqui não tem outono nem inverno é sempre verão. Cansa um pouco, mas é mais alegre. O nordestino apesar ods pesares é u povo festeiro, alegre.
Bj laura

2:46 AM  
Anonymous Anônimo said...

What? "O que não se percebe é que a proposta do “não” visa socializar o medo e privatizar a segurança."

Quem defende a privatização da segurança é o SIM! Seguranças semi-nalafabetos, empregados de multinacionais de segurança poderão ter até o PORTE de armas.
Pessoas de bem, estáveis psicológicamente, não poderão nem ter uma arma em casa, dentro de um cofre, num lugar seguro!
ISto é privatizar a segurança.
Uma vitória segura do SIM, apoiada por este governo corrupto, parece que não será tão fácil.
CAso o não ganhe, a partir de amanhã teremos caso a caso de acidentes (incidentes) de armas descritos e comentados, mas nunca se discutirá o que levou a família a ter as armas ou o que levou ao incidente.
As pessoas são feito urubus, gostam de carniça e sangue, rejubilam-se em necroses.

3:20 AM  
Anonymous D. Afonso XX, o Chato said...

Como tem gente doente no mundo. De tudo nesse belo post, o anônimo se agarrou no que menos importa. Talvez por isso seja anônimo, não tem sequer coragem de se anunciar. Deve estar no outono deles. abs

3:45 AM  
Blogger Viva said...

Mais um belíssimo post, Flávio. Acho que a humanidade está mesmo vivendo um outono. O que será de nós quando o inverno chegar?

7:54 AM  
Blogger Flavio Prada said...

Allan, não tem depressão não, mas aceito o remedinho mesmo assim.

Christiana, to vendendo um papagaio 44 automático que é uma beleza.

Leila, acho o outono belíssimo, apesar da paranoia do mundo.

Laura, o nordestino é um povo realmente forte e consegue tirar alegria de tudo. Se todo o Brasil fosse assim seria já um pouco melhor.

Afonso, o mais engraçado é que eu sei quem é, não é muito anonimo não. Mas enquanto ele se diverte a seu modo, está tudo bem, é um direito que ele tem. Ele já declarou que vem aqui só pra incomodar, ele gosta de pegar no pé. Pra mim é muita honra, ter um personagem assim, minha mascote. Meu papagaio particular.

Viva, não sejamos pessimistas mas o cenário é lúgubre apesar de belo. Que tempo louco.

10:43 AM  
Anonymous Anônimo said...

Currupaco.
No Brasil se alguem atirar num papagaio de pirata e matar ambos, louro e pirata, o assassino vai preso pela morte do animal silvestre.
Currupaco, paco, paco.

No caso nunca se sabe que é o animal, se o papagaio ou o pirata que o aprisiona.

3:36 PM  
Anonymous Anônimo said...

Outro engano.
Papagaio gosta de dar o pé. Como sou eu quem gosta de "pegar no pé", seria vosmecê o papagaio.
E vou dar no pé, este papo tá muito chato.

3:40 PM  
Anonymous Juliano said...

"Socializar o medo e privatizar a segurança". Melhor definição não há.

Abraços.

12:25 AM  
Anonymous Guilherme said...

Em homenagem ao EPP (Espírito-de-porco-de-plantão) que passou por aqui, em vez de me aprofundar em vários aspectos desse texto magistral, vou me deter num só:

"No outono você tem um relacionamento intenso com a janela."

Hhhhmmm...a relação do ser com a "forma construída"...
Você acha que escreve "como arquiteto"?
Já me perguntaram isso antes e eu disse que como não sou arquiteto, não sei. Mas você, como já é arquiteto, deve saber. Se não souber, inventa aí uma resposta...

1:02 AM  
Blogger horvallis said...

Lindo esse post, Flávio,
Bem em harmonia com o que a gente sente neste momento.
Realizei que o outono estava lá há somente dois dias, ao ver as folhas do enorme cerejeiro que fica no meu jardim cair como uma chuva.
Beijos.

9:45 AM  
Blogger Sandra said...

Nada como o início do Outuno para inspirá-lo. Sutil mistura de nostalgia e tempos atuais.
Sensacional, amigo.

Beijão

3:25 PM  
Anonymous Pat said...

Lindo post!

3:30 PM  
Blogger Denise Arcoverde said...

Ah, Flavinho, já vi que você anda meio melancólico. É o outono do mundo, mas fica assim, não... (que tal uma botinha pra animar? hehehe... compra uma pra Marly ;)

Seu post foi brilhante. Lindo e mesmo antes de ver o tal "anônimo" (detesto isso... nunca em minha vida blogueira deixei um recado anônimo pra ninguém...) o que me chamou mais atenção em seu post foi, justamente, a "socialização do medo e privatização da segurança"...

Claro que quem venceu o referendo foi o enorme interese econômico que envolve essa questão... e ainda não entendo como tanta gente inteligente embarcou nessa campanha do NÃO... enfim...

O outono também traz coisas bonitas, da minha janela, as árvores estão explodindo em cores, adoro isso... e o friozinho só dá vontade de se aconchegar...

Um beijo e fica bem!

3:48 PM  
Anonymous gugala said...

Prada, essa tal de febre viária também preocupa muito o governo aqui no Brasil. O presidente já recomendou inclusive, que o ministro dos transportes fique muito atento com o problema.

4:13 PM  
Anonymous gugala said...

em tempo: ao probrema

4:18 PM  
Blogger Lu Braga Triplett said...

Flavio, dentre os poucos blogs que visito (nao por falta de vontade, mas falta de tempo)ja percebi que temos varios deles em comum. Atraves da caixa de comentarios de Leila e Denise, ja o visitei outras vezes antes. Se nao me engano, vc tambem e' arquiteto, o que nos faz ter mais algo em comum. Entao hoje me faco visivel a voce e coloco seu blog como link la no meu p/ facilitar minhas voltas por aqui. O outono e' lindo, mas infelizmente anuncia o inverno. Vamos aproveita-los enquanto e' tempo, com toda sua estranheza.

5:10 PM  
Anonymous anna said...

flavio, gargalhei da "relação" com a janela; deprimi com o "outono" humano; fiquei perplexa com "o ser ou não ser" do psi; e meditei na questão da efemeridade da natureza.

7:23 PM  
Anonymous christiana said...

ah, o outono...
em tempos tão estranhos, que faço eu aqui com a primavera?

7:36 PM  
Blogger hfjhfyrhjfd said...

O brasil ocupa esta posição? Me pegou de surpresa. Pensei que liberdade de imprensa era a nossa especialidade. Quer dizer que todo esse estardalhaço de informação é simplesmente manipulação popular? Fiquei surpresa agora.
O post está belo como todos.
Beijoca.

9:48 PM  
Blogger Mariana Brasil said...

rsrsrsrs...outono ....
http://marianabrazilian.blogspot.com/

6:05 AM  
Anonymous Yvonne said...

Post nota 10. Beijoca

11:52 AM  
Anonymous jan said...

Que legal esse post...o final me lembrou A Nuvem de Smog, do Ítalo Calvino...Gli Amori Difficili, gosto muito desse livro, na verdade gosto muito do Calvino. E o outono é uma estação das mais lindas...aí na Europa, claro, porque aqui em Recife só temos duas estações: a do metrô e o verão. Um cheiro.

8:10 PM  
Blogger Milton said...

Você é o mesmo cara que autodenominou-se de "superficial" em meu blog? Há mais de um Flavio Prada? E o mais estranho é que falaste em superficialidade em contraposição a uma suposta erudição minha! É inacreditável.

Nunca poderia escrever algo tão inteligente e condensado quanto este post que acabo de ler. Flavio, sou um embuste. Tenho uma excelente memória que engana todo mundo porque está aliada a um grande amor pela literatura, pela música e pelo cinema. Aí, fica fácil ser considerado erudito... Mas tenho uma compreensão muito limitada do mundo e sou um analfabeto filosófico e político. Divago muito e minha cultura e "ludus" tem muito mais a ver com a observação microscópica das coisas e pessoas. Talvez por isso goste tanto delas e seja de esquerda.

A propósito, o outono em Porto Alegre é a estação que nos garante a luz mais bonita destes trópicos, mas nem isso nos deu a visão do avanço que teríamos com o desarmamento, nem a melhor informação, mas comprei uns CDs deste Fabrizio para a Claudia e não entendo o amor de vocês por ele. Talvez, se entendesse melhor as letras...

Gigantesco abraço.

1:38 AM  
Anonymous Anônimo said...

Alguma coisa me "chamou" de volta a este blog.
Respondo a sra. Denise Arcoverde:
nem todos são como a sra.. O anonimato é um direito que existe, tanto que o "dono" deste blog permite esta opção. A vida oferece e o blogueiro o permite.
Nem todos votam como a sra. votaria, que vive tranquila numa das sociedades mais armadas do planeta. Favor respeitar a vontade, expressa democraticamente em votos, da grande maioria dos brasileiros RESIDENTES no Brasil.
A sra. votaria SIM, nunca deixou ou deixará mensagem anônima, usa botas assim,... muito bem, só não desmereça a opinião dos outros, não projete suas idéias nos outros, o mundo seria muito chato se todos fossem inteligentes como a sra..

1:19 PM  
Blogger Milton said...

Não creio que o fato de viver no exterior desqualifique alguém como brasileiro. Se pensarmos assim, teríamos que desqualificar os que vivem no Brasil com serviços de primeiro mundo, não?

Eu apenas desqualificaria os limeirenses que vivem na Itália.

2:56 PM  
Anonymous Anônimo said...

Viver fora e julgar aos demais merece atenção.
A frase: "ainda não entendo como tanta gente inteligente embarcou nessa campanha do NÃO... enfim..."
Pode ser lida como a desqualificação dos que votarão no Não.
Eu sugiro que todos, que vivam no exterior, apoiem bravamente campanhas pelo desarmamento nos paises onde vivem.

6:14 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

More blogs about lixo tipo especial.